Justiça manda penhorar cachê de Maiara e Maraísa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Empresário quer que a dupla pague um suposto empréstimo feito por Maraísa para compra de uma fazenda em Goiás

A Justiça tentou penhorar o cachê da live de Maiara e Maraísa. O ex-cunhado da cantora, Elias Fernandes, acionou a sertaneja em um processo no qual ele pede que a artista pague um suposto empréstimo que ela teria feito com uma empresa em que seu irmão (ex-namorado da Maraísa) é sócio. As informações são da colunista Fábia Oliveira.

Segundo o noticiário, Elias alega que a Gaia Agrobusiness emprestou R$ 1 milhão para Maraísa pagar uma dívida da compra de uma fazenda em Morrinhos, Goiás, através de uma nota promissória. O empresário diz que Maraísa não quitou o suposto empréstimo, cujo o valor atualizado com juros e correções agora gira em torno de R$ 1,4 milhão.Com isso, Elias tentou penhorar a própria fazenda, que foi adquirida por Maraísa no valor de R$ 13,9 milhões, na tentativa de quitar o débito que ele afirma existir.

No entanto, como Maraísa teve que devolver o imóvel pro antigo proprietário por não ter pago o valor total da compra, o empresário acabou entrando com uma petição para que o juiz do caso penhorasse o cachê da dupla Maiara e Maraísa. Ele tentou intimar a Work Show, escritório que gerencia a carreira musical das gêmeas, mas acabou notificando a empresa errada, uma vez que a Work Show informou que a empresa responsável pela arrecadação da live das sertanejas é a Show Completo Produções Artísticas Ltda, que até o momento ainda não foi notificada sobre a penhora do cachê.

Procurada, ainda conforme a jornalista, a assessoria jurídica de Maraísa nega o empréstimo e diz que a nota promissória foi assinada em branco pela cantora e utilizada de má-fé por seu ex-namorado. “A Maraísa nada deve ao senhor Elias, nunca comprou nada, ou fez qualquer negócio ou fez empréstimo com o mesmo, nunca teve relação comercial com a pessoa que ajuizou a ação judicial em seu desfavor.

O senhor Elias é irmão do ex-namorado da Maraísa, o senhor Raimundo, o qual de maneira ilícita repassou uma nota promissória para o seu irmão, com o claro intuito de tentar conseguir vantagem financeira em desfavor da mesma”, explica o advogado Mauricio Vieira de Carvalho Filho.

Fonte: Midiamax

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande