Conecte-se conosco
PUBLICIDADE

Campo Grande

Marquinhos tem projeto com 40 obras e 16 mil novos empregos para recuperação econômica da cidade

Publicado

em

O Plano de Governo do prefeito Marquinhos Trad para Campo Grande tem meta exclusiva para recuperação da cidade no pós-pandemia. O prefeito, elogiado pelas medidas assertivas no combate ao coronavírus, dará continuidade às ações de desenvolvimento social e recuperação econômica nas diferentes áreas afetadas pela pandemia do Covid-19.

Com um pacote de mais de 40 obras públicas, Marquinhos vai gerar mais de 6.600 empregos diretos e cerca de 9.900 indiretos. O Plano de Governo do atual chefe do executivo municipal vai impulsionar o consumo de bens e serviços nas sete regiões urbanas de Campo Grande, promovendo o crescimento nas vendas de diversos setores produtivos.

“Esse pacote de investimentos incluí revitalização de espaços públicos, reforma de terminais, obras de drenagem e pavimentação nos bairros e entrega de unidades habitacionais para famílias em situação de vulnerabilidade social. Já temos recursos assegurados para obras de asfalto em bairros como o Rita Vieira, Nova Campo Grande, Nova Lima e para execução de projetos como, por exemplo, a revitalização da Lagoa Itatiaia e Antiga Rodoviária. Com trabalho sério e dedicação, vamos avançar e fazer mais pelos campo-grandenses”, disse o prefeito.

Medidas de desburocratização e estímulo aos empreendimentos privados também foram incluídas no plano de 55 de metas de Marquinhos para o próximo mandato. Foram estabelecidas ações como autorização imediata para construções e reformas de pequeno porte, por meio do programa Alvará Imediato; desburocratização e informatização dos processos de licenciamento ambiental; isenção no IPTU, ISS de construção, COSIP e redução do ISS para empreendimentos que investirem em modernização e ampliação das atividades de acordo com o valor do investimento e geração de empregos.

Marquinhos vai viabilizar o empréstimo de recursos para micro e pequenas empresas, através da formação de um fundo de aval em parceria com empresas privadas.

O prefeito vai investir ainda em parcerias com universidades para atendimento dos empreendedores através das empresas juniores de administração, direito, economia, turismo, moda, contabilidade e etc.

Marquinhos fez para conter o avanço do coronavírus

Campo Grande se manteve entre as capitais com menor taxa de letalidade e ocupação de leitos por Covid-19 do País, reflexo de uma série de medidas que foram adotadas precocemente e de maneira assertiva pela gestão.

O prefeito determinou a distribuição de “kit-merenda” como medida assistencial para prover a alimentação aos alunos da Rede Pública Municipal durante o período de pandemia, atendendo estudantes e suas famílias.  Pactuou a contratação de leitos na rede pública, privada e filantrópica, ampliando de 116 para 312 o número de UTIs para atender pacientes com Covid-19.

A gestão Marquinhos Trad criou um serviço de Teleconsulta, onde pacientes com suspeita de Covid-19 ou outras síndromes respiratórias pode tirar dúvidas; um Polo de Atendimento no Parque Ayrton Senna, exclusivo para atendimento de casos suspeitos de Covid-19; barreiras sanitárias nos acessos a Campo Grande e diversas medidas fundamentais para que a cidade se tornasse referência no combate a Covid-19.

Por meio de uma parceria com a Associação de Pais e Amigos do Excepcionais (Apae), Marquinhos inaugurou o primeiro ambulatório de reabilitação para pacientes curados da Covid-19, 100% público, do Brasil.  Estudo aponta que em Campo Grande, 13% das vítimas de Covid na Capital apresentam doenças residuais ocasionadas pelo vírus. A unidade atenderá usuários do SUS, da macrorregião de Campo Grande, com profissionais altamente capacitados em reabilitação, habilitação e cuidados paliativos.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Facebook