Conecte-se conosco
PUBLICIDADE

Mundo

Milhares de russos se despedem de Mikhail Gorbachev em cerimônia sem a presença de Putin

Publicado

em

O funeral, organizado pela Fundação Gorbachev, começou com uma cerimônia comum na Casa dos Sindicatos, um lugar simbólico da capital russa onde foram velados vários dirigentes comunistas, entre eles Josef Stalin, em 1953.

Os visitantes que passavam depositavam flores e se inclinavam em sinal de respeito. A filha de Gorbatchev estava sentada ao lado do caixão, onde foi colocada uma foto do dirigente.

Milhares de pessoas se concentram diante da Casa dos Sindicatos para dar o último adeus ao dirigente soviético, Mikhail Gorbachev, em 3 de setembro de 2022. AFP – NATALIA KOLESNIKOVA

Após o velório, o corpo de Gorbachev será levado ao cemitério Novodievitchi, onde será enterrado junto à esposa Raisa Gorbacheva, morta em 1999.

Tensões e visita discreta

Em um contexto de tensões entre Moscou e o Ocidente devido à guerra da Ucrânia, somente o polêmico primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, próximo do Kremlin, estava presente na cerimônia em Moscou, acompanhado de uma delegação. De acordo com a presidência russa, nenhum encontro com Putin está previsto.

O primeiro-ministro húngaro Viktor Orbá no velório do líder soviético Mikhail Gorbachev, em Moscou, em 3 de setembro de 2022. REUTERS – EVGENIA NOVOZHENINA

Apesar de não participar do funeral, Putin visitou, de maneira discreta, o Hospital Central Clínico (TSKB) de Moscou, onde o líder soviético morreu, e depositou uma coroa de rosas vermelhas ao lado do féretro.

Em sua mensagem de pêsames, o presidente russo constatou, em um tom neutro, que o dirigente soviético teve “uma grande influência na história do mundo” e que se “esforçou para propor suas próprias soluções aos problemas da URSS”.

Contrastando com a frieza do Kremlin, as capitais ocidentais, de Washington a Berlim, passando por Paris e Roma, celebraram a memória de Gorbachev, reconhecido por seu trabalho para reaproximar Estados Unidos e Rússia e pela redução de arsenais nucleares, o que lhe rendeu um prêmio Nobel da Paz em 1990.

A Alemanha, cuja reunificação foi possível pela queda do muro de Berlim e da União Soviética, anunciou que as bandeiras permaneceriam a meio mastro em sinal de luto na capital alemã, neste sábado.

Figura ambígua

Gorbachev morreu na terça-feira (30), aos 91 anos. Figura histórica do século XX e um dos principais arquitetos do fim da Guerra Fria, ele promoveu reformas que visavam melhorar as condições econômicas e democráticas do país e acabaram provocando o desaparecimento da União Soviética.

Reconhecido pelos países ocidentais como um homem de paz, Gorbatchev é visto por muitos na Rússia como o responsável pela queda do poder de Moscou e pelos anos de crise política e econômica após o fim da União Soviética.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook