Pacientes com Covid19 passam a ser monitorados por profissionais das unidades básicas

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Pacientes com suspeita de coronavírus (Covid-19) ou que testaram positivo para a doença passaram a ser monitorados por profissionais de saúde das unidades básicas e de saúde da família (UBSs e USFs) de Campo Grande.  O contato é feito diariamente por telefone a fim de acompanhar os sintomas que o paciente apresenta e qual a situação de saúde geral, além de identificar os possíveis contatos familiares ou sociais, que possam apresentar risco de desenvolver a doença.

Desde a última semana, a Prefeitura de Campo Grande passou a ofertar a testagem nas 71 UBSs e UBSFs da Capital, como estratégia para ampliar o diagnóstico e facilitar o acesso da população. O teste rápido disponível nas unidades deverá ser aplicado somente no paciente a partir do 8° dia do início de sintomas de síndrome gripal (febre, tosse seca, dor de garganta e dor no corpo), seguindo indicação do profissional de saúde. O resultado fica pronto em no máximo em 20 minutos.

Caso o paciente apresente sintomas e não esteja na data correta para realização do teste rápido, o mesmo deverá ter o exame agendado. Em caso de suspeita ou resultado positivo, o paciente deverá ser monitorado e irá receber as orientações sobre isolamento social, os cuidados de higiene para reduzir o risco de transmissão e os sintomas que indicam o agravamento da doença.

Orientação

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) esclarece que caso o paciente seja assintomático, ou seja, não apresenta sintomas, o mesmo não poderá realizar o teste. Caso essa pessoa esteja em contato com pessoas que tenham os sintomas, o indicado será ficar em isolamento social.

Quando algum membro da família testa positivo para a Covid-19,  todos do grupo familiar são orientados a ficarem em isolamento, recebendo atestado de 14 dias para observação dos sintomas. Se houver piora, é necessário procurar novamente o serviço de saúde, caso contrário, respeitar o isolamento em casa e, somente depois desse período, voltar às atividades.

Organização e serviços mantidos

Desde o anúncio da pandemia de Covid-19, em março deste ano, as unidades da Atenção Primária as unidades começaram a se organizar para atender pacientes sintomáticos. Nestes locais é realizada a estratégia fast-track ou duplo fluxo, em que os pacientes com quadros respiratórios entram em fluxos separados na unidade, evitando assim uma eventual contaminação cruzada dos demais pacientes.

Os serviços considerados essenciais para a população foram mantidos, entre eles a vacinação, inalação, curativos e retirada de pontos, sondagem vesical de demora e medicações, assim como a primeira consulta pré-natal das gestantes, atendimentos àquelas com complicações, às que possuam alto risco gestacional ou estão e acompanhamento com outros especialistas e às grávidas que estão com 36 semanas ou mais, ou seja, que podem entrar em trabalho de parto a qualquer momento

As primeiras consultas das crianças, testes do pezinho, atendimento a criança com complicações de saúde ou que estão em acompanhamento com outros especialistas, como neuropediatras, endocrinologistas e reumatologistas, além da dispensação de insulina não foram suspensas. 

Os tratamentos para pessoas que convivem com HIV sem supressão viral, tuberculose e oncológico permaneceram em funcionamento durante todo esse período e também não serão suspensos.  

Pessoas que estão em investigação de problemas graves de saúde, as que precisam novação de receitas de controle especial ou que o aumento da validade destas não é suficiente para manter o tratamento e aquelas que fazem uso de insulina também continuam com o atendimento normal durante a pandemia. 

Fonte: Assecom

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Never miss any important news. Subscribe to our newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande