Procuradores da Lava Jato em São Paulo pedem demissão coletiva

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Depois do pedido de afastamento de Deltan Dallagnol da coordenação da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, sete integrantes da força-tarefa em São Paulo apresentaram ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido coletivo de exoneração. (Confira na íntegra)

O pedido aponta “incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida Força-Tarefa”.

“Cumprimentando-o, os membros ora signatários vêm solicitar – pelas razões expostas à Corregedoria-Geral do Ministério Público Federal no âmbito da Sindicância nº 1.00.002.000060/2020-17 (Ofício 1259/2020 – PRR3a-00022502/2020), relativas, em síntese, a incompatibilidades insolúveis com a atuação da procuradora natural dos feitos da referida Força-Tarefa, Dra. Viviane de Oliveira Martinez – seus desligamentos da Força-Tarefa Lava Jato de São Paulo, com a consequente revogação de suas respectivas designações, contidas na Portaria PGR nº 23, de janeiro de 2020.”

O texto diz ainda  que em favor de um período de transição os membros, “estão à disposição para adotarem providências finais a parte dos casos que vinham sendo conduzidos, e solicitam, para tanto, seja o efeito do desligamento ora solicitado iniciado a partir das datas discriminadas”.

Membros da Lava Jato e a PGR estão em queda de braço. Em julho, o PGR chegou a dizer que agora era “a hora de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”, afirmou. A Operação repudiou as declarações.

Fonte: https://congressoemfoco.uol.com.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande