Reinaldo discute com Doria ação para garantir vacina aos sul-mato-grossenses

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Mato Grosso do Sul e São Paulo discutem plano de ação para distribuição da vacina contra a Covid-19, que está sendo produzida pelo Instituto do Butantan em parceria com laboratório chinês Sinovac. Esta foi um dos principais assuntos da pauta do encontro dos governadores Reinaldo Azambuja e João Doria, nesta quarta-feira (07), no Palácio dos Bandeirantes. O objetivo é elaborar um planejamento para imunização da população para discutir com o Ministério da Saúde, visando a organização e garantia da imunização nos estados brasileiros.

“Estados e Governo Federal devem caminhar juntos para que o País saia rápido deste cenário pandêmico e restabeleça a normalidade produtiva e social da vida dos brasileiros”, disse o governador Reinaldo Azambuja, ressaltando que o objetivo do Governo de MS é também garantir com celeridade a imunização para toda a população sul-mato-grossense, assim que a vacina estiver disponível.

João Doria reforçou que a política de cooperação entre os dois estados é já vem acontecendo em outras frentes e que agora – na questão Covid -, esta união entre os Estados é fundamental para reforçar as ações pelo bem do Brasil. “Segurança pública, desenvolvimento econômico e, sobretudo agora na Saúde com vacinação contra o coronavírus, são pautas comuns com objetivos iguais”, pontuou.

Reinaldo ainda ressaltou a presença do deputado federal (BA), Antônio Imbassahy, na reunião dos governadores. Defendemos o acesso à vacina em nível Brasil, é importante observar que estamos avançando no tema e, que com toda a certeza, vamos garantir à nossa população o acesso à vacina”, garantiu o governador.

CoronaVac

Expectativa é de 46 milhões de doses ainda em 2020

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) recebeu na sexta-feira (2) o primeiro pacote de dados referente à CoronaVac. O imunizante que está sendo desenvolvido pelo Butantan em parceria com laboratório chinês pode começar a ser envasado ainda no mês de outubro. Segundo o diretor do instituto, Dimas Covas, disse nesta terça-feira (06), que a previsão é de que um número significativo de doses seja entregue ao Ministério da Saúde até dezembro.

Com este cronograma, o Brasil pode ser um dos primeiros países a usar uma vacina em massa contra o Covid-19, mas que, segundo Dimas Covas, a aplicação do medicamento na população é feita pelo Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, “cabendo ao Butantan somente a testagem, produção e entrega da imunização registrada”.

 expectativa do Governo de São Paulo é produzir 46 milhões de doses da CoronaVac ainda em 2020. 

Beatricce Bruno, Subcom

Foto: Comunicação Governo de São Paulo 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Never miss any important news. Subscribe to our newsletter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande