Testada no Brasil, Vacina de Oxford poderá ficar pronta em setembro

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Foto: Reuters/Dado Ruvic

A equipe de Oxford, por conta da pandemia, desenvolveu uma tecnologia que pode acelerar o processo

A vacina contra COVID -19 que está sendo desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica Astrazeneca, poderá finalizar seus testes em humanos em setembro, de acordo com Sarah Gilbert, cientista por trás dos estudos na faculdade britânica. Após este período, o imunizante depende do processo de fabricação e distribuição.

Segundo Fraser Hall, presidente da AstraZeneca Brasil, o produto pode chegar ao país ainda este ano, sem prazo definido. Apesar disso, outras estimativas falam em primeiro trimestre de 2021. Os resultados da primeira fase deverão ser oficialmente divulgados nesta segunda-feira, 20.

“Esperamos que o artigo, que está em fase final de edição, seja publicado em 20 de julho, para divulgação imediata”, informou a revista The Lancet por meio de nota. Os pesquisadores acreditam que a vacina, que está na terceira e última etapa de testes, tem cerca de 80% de eficácia na prevenção da forma grave da doença.

A equipe de Oxford, por conta da pandemia, desenvolveu uma tecnologia que pode acelerar o processo. A Astrazeneca planeja conseguir produzir mais de 2 bilhões de doses. O imunizante teria apresentado um resultado duplamente positivo: além de criar anticorpos contra o coronavírus, também induziu a produção de células T do sistema imunológico.

Fonte: https://www.focus.jor.br/

Equipe Focusfocus

@focus.jor.br

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande