Treinador de goleiros paga promessa e atravessa campo de joelhos após mãe se recuperar da Covid-19 em Campo Grande

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Kefrem Filipe, conhecido como Telo, prometeu atravessar gramado de joelhos se a mãe dele, intubada em uma UTI com Covid-19 e com 75% dos pulmões comprometidos, se recuperasse da doença. Ele pagou o prometido antes de uma partida válida pelo campeonato estadual, em Três Lagoas.

Uma cena emocionante chamou a atenção do futebol sul-mato-grossense nesta quinta-feira (1°). O treinador de goleiros do União ABC, clube que disputa a primeira divisão estadual, postou, em suas redes sociais, um vídeo em que ele atravessa o campo do estádio Madrugadão, em Três Lagoas, de joelhos. O motivo era o pagamento de uma promessa após a mãe dele ter se recuperado da Covid-19.

O preparador de goleiros Kefrem Filipe, conhecido como Telo, conta que a mãe, Celina, de 60 anos, apresentou sintomas da Covid no início de fevereiro. No dia 17 do mesmo mês, ela deu entrada no hospital, com 75% do pulmão já comprometido. Dois dias depois, foi internada na UTI e, mesmo com muitos esforços dos médicos, precisou de intubação no dia 28 de fevereiro.

Foi neste momento que a família reuniu forças para orar e pedir pela saúde de Celina. “Quando a gente conseguia um acesso com os enfermeiros, eles diziam que não podiam fazer mais nada, que apenas era esperar o organismo responder ou não. Para um filho, ouvir isso é muito desesperador”, afirma Telo.

Publicação do treinador de goleiros em redes sociais viralizou em Mato Grosso do Sul — Foto: Arquivo Pessoal

Sabendo da situação gravíssima da mãe, o filho entrou em orações com os amigos da Igreja e resolveu fazer duas promessas pela recuperação dela. “Ela estava piorando e os médicos já tinham dito que não poderiam fazer nada. Aí prometi construir um oratório para ela no fundo de casa e atravessar o campo de joelhos em um dos jogos pelo ABC no estadual, se ela se curasse”, conta o treinador de goleiros.

Logo depois da promessa, Celina começou a reagir ao tratamento. Após 8 dias de luta intubada e de boas respostas aos medicamentos, teve a sedação retirada e acordou do coma induzido. “Passamos 60 dias de terror com ela lutando pela vida, mas o final foi feliz. Os próprios enfermeiros deram a placa para ela segurar e começaram a chamar ela de “Milagre”, por ela ter se salvado”.

Após a recuperação da mãe, faltava o pagamento da promessa. Telo conta que decidiu fazer antes da partida diante do Três Lagoas, válida pela terceira rodada do campeonato sul-mato-grossense, no último dia 17. Na hora que os jogadores faziam o reconhecimento do gramado, ele se ajoelhou e começou a atravessar o campo.

O jovem treinador de goleiros, de 25 anos, conta que hoje está aliviado por ter passado pelo que ele descreve como “o pior momento da vida”. “O desespero era total, meu, dos meus irmãos, do meu pai. Nos reunimos para orar e até chegamos a cogitar o pior. Mas em nenhum momento eu estava preparado para perder minha mãe”, esclarece.

Telo, que foi goleiro de CENE e Comercial em Mato Grosso do Sul, e passou pela base de Palmeiras e Red Bull Brasil antes de encerrar a carreira precocemente por problemas pessoais e lesões, se formou em Educação Física e agora vai acumular outra função, além de treinar os arqueiros do União ABC.

“Minha mãe está fazendo fisioterapia comigo, e a recuperação dela está lenta, o que é até normal por ela estar bem debilitada pelo tempo que passou no hospital. Mas acredito que daqui uns 10, 15 dias, ela esteja andando e retomando a rotina normal”, finaliza.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande