Um dia após sepultar o pai, Rhaiza disputa prefeitura: “emoção forte”

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Rhaiza de Matos assumiu o lugar do pai, Onevan de Matos, na candidatura

Vinte e quatro horas depois de enterrar o pai, Rhaiza Rejane Neme de Matos, 33 anos, vai encarar a fotografia de Onevan de Matos ao digitar o número nas urnas sabendo que o voto dado será direcionado à ela. Cirurgiã dentista, a filha caçula do deputado e candidato a prefeito de Naviraí, que morreu na sexta-feira (13), foi escolhida pela delegação do PSDB como substituta do pai.

“Creio que vai ser uma emoção muito forte. Eu estou muito emocionada, desculpe”, chora.

Rhaiza deve votar às 14h na faculdade Anhanhera, em Naviraí e posteriormente vai acompanhar o voto do candidato a vice, Márcio André.

“Se for pra dar continuidade ao legado e ao sonho do meu pai”. Foi essa a frase e o pensamento que Rhaiza diz que teve ao aceitar a disputa. Filiada a partidos políticos desde os 18 anos, Rhaiza conta que cresceu na política, fosse na prefeitura de Naviraí ou na bancada da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Hoje ela é a única dos filhos a seguir, por enquanto, na política.

Rhaiza é dentista em Campo Grande e hoje pode ser eleita prefeita de Naviraí. (Foto: Arquivo Pessoal)
“Foi uma coisa muito rápida, a gente tinha gravado um vídeo falando que meu pai estava se recuperando, tudo isso mudou e como foi na véspera das eleições, levantou-se a bandeira de quem iria assumir o lugar neste momento”, descreve. Ela fala que nunca chegou a comentar com o pai sobre a possibilidade da substituição. “A gente não conversava até porque nem esperávamos que fosse acontecer”, recorda.

No início do mês, a justiça eleitoral indeferiu o pedido feito pela chapa candidata adversária encabeçada por Luis Bruno (PSD) para que fosse feita diariamente a divulgação dos boletins de saúde de Onevan. O candidato estava internado há mais de um mês no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para tratamento. Onevan foi diagnosticado com coronavírus, se tratou, chegou a ter alta, mas apresentou complicações, entre elas pneumonia. A morte se deu durante um procedimento para desentupir veias.

Substituição – Em conversas com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), deputados e apoiadores de Naviraí, a dentista fala que a escolha foi pelo seu nome. “Uma vez meu pai disse, quando contou à família que seria candidato, que ele queria ajudar as pessoas. Eu guardei isso para mim, foi muito forte. Então, se for da vontade de Deus e a população acatar isso, eu me dispus a enfrentar este novo desafio”, diz.

Rhaiza mora em Campo Grande, cidade 366 quilômetros de Naviraí, onde tem um consultório odontológico. Ela ainda não fala sobre fechar o espaço e prefere viver um dia de cada vez. “Estou vivendo o dia de hoje, o futuro a Deus pertence”, fala.

Sobre a cidade onde hoje disputa a prefeitura, a candidata fala que tem uma vida em Naviraí, onde estão a casa dos pais e os amigos da adolescência.

A entrada na política não era prevista, “confesso que no momento, não pensava, mas eu sempre gostei de política, sempre estive neste meio e até trocava ideias sobre situações com meu pai. Sempre estive envolvida, mesmo sendo dentista”, explica.

Depois de ser anunciada como substituta do pai, Rhaiza comenta que saiu às ruas e pode sentir o acolhimento dos eleitores. “Dei uma volta, conversei com várias pessoas e estou achando bonito de vê-las acatando essa mudança. Vejo que estão honrando meu pai e talvez por eu ser jovem, também acreditem na força de vontade em fazer alguma coisa”.

Fonte. Campo grandenews

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande