Conecte-se conosco
PUBLICIDADE

Campo Grande

Campo Grande testa nova estratégia no combate ao Aedes aegypti

Publicado

em

O secretário municipal de saúde José Mauro Filho esteve nesta manhã na sede da coordenadoria de vetores para conhecer a armadilha e alinhar as ações de enfrentamento ao Aedes aegypti para os próximos meses.


“Campo Grande enfrentou duas epidemias de dengue nos últimos anos e felizmente conseguimos vencer. Isso reforça a necessidade de agirmos de forma preventiva com antecedência para que não haja aumento no número de casos”, disse.

A partir da próxima terça-feira (08) Campo Grande começará a testar uma nova estratégia que será utilizada no combate ao Aedes aegypti, utilizando armadilhas letais ao mosquito. O projeto piloto começará em alguns bairros da região central da cidade e deverá ser implementado a partir de 2021. 

Mecanismo utilizado para identificar a infestação pelo mosquito nos bairros da Capital, as ovitrampas, armadilhas para as fêmeas do mosquito que colocam seus ovos nas palhetas de madeiras umedecidas, passarão a ter inseticidas, fazendo com que as larvas morram ainda nos estágios iniciais do desenvolvimento. 

As pesquisas apontam uma eficácia de 60% a 100% das armadilhas na mortalidade das larvas do mosquito. Além das altas taxas de letalidade, o uso de inseticida faz com que a duração da ovitrampa seja prolongado sem a possibilidade de torná-lo um criadouro. 

A implantação das armadinhas começará na região central da cidade, nos bairros Amambai, Vila Carvalho, Vila Glória e Jardim Monte Líbano, sendo estendido por todo o município a partir do ano que vem.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Facebook