Experiente e comprometido, Delei Pinheiro disputa vaga na Câmara

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Com 39 anos de experiência no serviço público, o ex-vereador Delei Pinheiro entrou na disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande, com apoio do mesmo partido do prefeito Marquinhos Trad, o PSD. Sua decisão em2 DE OUTUBRO, 2020 9:120062ViewsSHARE

Com 39 anos de experiência no serviço público, o ex-vereador Delei Pinheiro entrou na disputa por uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande, com apoio do mesmo partido do prefeito Marquinhos Trad, o PSD. Sua decisão em retornar à Casa de Leis é motivada pelo prazer e pela felicidade de poder tocar positivamente na vida das pessoas.

Vanderlei Pinheiro de Lima, mais conhecido como Delei, tem 52 anos, é casado e pai de quatro filhos: Eleude, Gabriel e Leandro e Leone. “São as minhas joias. A minha vida é dedicada em função deles”, revelou com orgulho.

Filho mais velho do professor Benedito Antônio de Lima e da dona de casa, Eleude Pinheiro de Lima, Delei tem três irmãos: Valdenice, Neide e Valdemir.

De família humilde, honesta e trabalhadora, Delei nasceu no distrito de Vila Rica, localizado em Vicentina, no interior de Mato Grosso do Sul. Durante muitos anos, morou na chamada Linha do Carajá e foi em 1977 que se mudou para Campo Grande, cidade pela qual é apaixonado.

Delei era apenas um menino quando perdeu o pai, prematuramente. Sua mãe era bastante jovem, tinha apenas 27 anos e foi então que ele assumiu a responsabilidade de cuidar da sua família.

Por necessidade, Delei começou a trabalhar aos 13 anos, na Prefeitura Municipal de Campo Grande, varrendo ruas. Aliás, é válido ressaltar que ele muito se orgulha de ter exercido essa profissão tão importante, digna e honesta.

“Tive que começar a trabalhar ainda jovem para ajudar a minha mãe, que ficou viúva muito cedo. Pode-se dizer que era uma menina ainda, mas com quatro filhos para sustentar. Saí em busca de emprego: primeiro como vendedor de picolés, mas não deu certo, depois como engraxate, mas não consegui. Então um dia eu e minha irmã encontramos algumas pessoas varrendo a rua e pensamos: vamos lá na Prefeitura tentar essa colocação. Foi lá que conheci uma das pessoas mais importantes da minha vida, que nos tratou como gente e foi crucial na minha trajetória: a já falecida assistente social Neila Jallad”, se recorda com carinho.

Trajetória no serviço público

Desde 1981, quando foi contratado como gari, a administração municipal é a única empregadora que consta na Carteira de Trabalho do candidato. “Este foi meu primeiro pedido de serviço e permaneço na Prefeitura de Campo Grande ainda hoje”, revelou.

Em 1983, Delei ingressou na Secretaria de Assuntos Fundiários como auxiliar de topografia. Em 1992, foi aprovado no concurso público e assumiu o cargo de topógrafo da antiga Secretaria de Assuntos Fundiários (Seaf). Em 1997, assumiu o Departamento de Comodato da Secretaria. Em 2000, atuou na gestão do então prefeito André Puccinelli e, no ano seguinte assumiu a função de topógrafo na extinta Empresa Municipal de Habitação (EMHA). Em 2002, foi responsável pelo Departamento de Regularização Fundiária.

Consciente de que podia fazer muito mais pela população campo-grandense, em 2012 Delei se licenciou do funcionalismo público para ser vereador. Eleito com 6.939 votos, o parlamentar foi o mais votado em sua coligação.

“São muitas histórias de luta e superação, de batalhas que pude presenciar e contribuir com a comunidade. Sei bem quando a angústia se torna esperança, quando a descrença se transforma em fé e as lágrimas de desespero se convertem em lágrimas de alegria!”, destacou o candidato.

Durante seu mandato, que teve início em 2013, o vereador foi 1º Secretário da Mesa Diretora da Câmara e apresentou 73 projetos de leis, sendo que mais de 30 foram aprovados pelo Poder Executivo.

Dentre as várias normas de sua autoria está a Lei n. 5.685 de 2016, que instituiu o programa #voudebicicleta e criou o selo Empresa Amiga do Ciclista. “Nosso objetivo foi o de estimular o uso da bicicleta, principalmente no deslocamento de casa ao trabalho – e vice-versa -, melhorar a saúde, a qualidade de vida da população, reduzir a quantidade de veículos nas ruas e, consequentemente, reduzir a poluição ambiental”, explicou o candidato.

Regularização fundiária é a principal bandeira defendida pelo candidato

Delei Pinheiro, seus três irmãos e seus pais eram agregados da grande reforma agrária conduzida pelo então presidente da República, Getúlio Vargas.

Consciente da importância da regularização fundiária, durante sua trajetória na administração pública, Delei Pinheiro elaborou projetos para loteamentos sociais, municipais, de regularização de favelas e núcleos informais. A estimativa é de que ao menos 253 comunidades, o equivalente a 10.150 famílias, realizaram o sonho da casa própria e passaram a viver em moradias dignas e legalizadas.

“O drama de não ter a escritura do imóvel causa uma grande insegurança. Aqueles que estão vivendo nessa situação se perguntam: ‘devo investir em melhorias na casa para o bem-estar da minha família? Será que terei o número da edificação – quadra/lote – para comprovar meu endereço junto ao cadastro das concessionárias de água e energia, comércio, entre outros?’ É preciso o documento legal de sua moradia para avançar. Essa é uma das causas pelas quais eu tenho lutado há décadas”, enfatizou o ex-vereador.


De acordo com Delei Pinheiro, a regularização fundiária de ocupações antigas beneficia milhares de famílias com a titularidade do seu imóvel. “Quando a casa está regularizada, o cidadão fica tranquilo em relação ao seu futuro. Pode se planejar, deixar seu imóvel legalizado para os filhos, os netos e ainda contribui para o desenvolvimento pleno da cidade ao cumprir com as suas obrigações tributárias”, ressaltou o candidato a vereador.

Ainda conforme o ex-vereador, a Capital deu um salto na quantidade de regularizações fundiárias depois que a Lei Federal n. 13.456 de 2017 foi sancionada. Mas ainda há mais de 300 núcleos informais para serem regularizados.

“Vamos em frente nessa luta para que mais famílias também possam ter acesso a esse instrumento que, acima de tudo, confere dignidade ao cidadão de Campo Grande! Nossa Capital é maravilhosa! Precisamos continuar a lutar por nossa população com otimismo e fé, na certeza de que todos terão acesso a condições dignas de vida, em todos os aspectos”, concluiu Delei Pinheiro que conta com o voto de confiança dos campo-grandenses e, em novembro deste ano, se faz representar nas urnas com o número 55655.

Fonte: http://consumidornews.com.br/

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande