Luta pela vacinação de motoristas de aplicativo e motoentregadores chega ao Ministério da Saúde, diz Beto Avelar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp
Beto Avelar é autor do pedido que o senador Nelsinho Trad vai encaminhar junto ao Ministério da Saúde para beneficiar as categorias profissionais. 

O vereador Beto Avelar (PSD) afirmou nesta semana que a luta pela inclusão dos motoristas de aplicativo e motoentregadores no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19 atingiu um patamar nacional com o pedido que será encaminhado pelo senador Nelsinho Trad (PSD/MS) ao Ministério da Saúde na próxima semana.

“Nós fizemos uma série de reuniões com motoristas de aplicativo e grupos de motoentregadores onde ficou evidente a necessidade de inclusão das categorias no grupo prioritário de vacinação. O senador Nelsinho Trad teve atenção especial, está mobilizando o governo federal e na próxima semana vai encaminhar junto ao ministério da Saúde o nosso pedido atendendo às categorias”, explica Beto Avelar. 

O vereador agradeceu ao empenho do senador Nelsinho Trad e destacou que outros profissionais podem ser contemplados, pois a solicitação do senador envolve também os motoristas de táxis e condutores de transporte coletivo.  

“Graças à sensibilidade e atenção especial do senador Nelsinho Trad, uma luta que começou em Campo Grande alcança o governo federal e pode se tornar uma medida nacional, beneficiando milhões de motoristas de aplicativos, de táxis, motoentregadores e condutores do transporte coletivo. Vamos continuar essa luta até que a inclusão seja realizada e a imunização desses trabalhadores seja efetuada”, destaca Beto Avelar. 

Desde o início da pandemia, vários decretos colocaram essas atividades como serviços essenciais para a população como medida para desafogar a superlotação no transporte público. Os motoentregadores também são importantes para atender à demanda das pessoas que desempenham as atividades profissionais em casa. Motoristas de aplicativo e táxi, motoentregadores e condutores de transporte público defendem à vacinação como prioritária pelo amplo público que atendem e como forma de se protegerem do contágio e criar uma barreira de proteção ao não contaminarem outras pessoas do convívio.   

Estimativa do IBGE aponta que no Brasil existem seis milhões de motoristas de aplicativos e quatro milhões de moto-entregadores no país. Em Campo Grande são 3.500 moto-entregadores e cerca de 5 mil motoristas de aplicativos.  

Assessoria de Imprensa – Vereador Beto Avelar 

Marcelo Pereira – 3316-1653 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande