Conecte-se conosco
PUBLICIDADE

Saúde

MS encosta em 30 mil infectados e registra 481 mortes pelo novo coronavírus

Publicado

em

Foram 23 mortes registradas nas últimas 24 horas, quase uma morte por hora, o recorde até o momento

Mato Grosso do Sul registrou 887 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, conforme divulgado nesta sexta-feira (7) no boletim epidemiológico do novo coronavírus. Os novos casos resultam em uma média de aproximadamente 37 diagnósticos positivos a cada hora, nas últimas 24 horas – praticamente a metade deles em Campo Grande – e refletem incremento de 3% na curva, conforme a SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Com isso, o total de infectados em MS chega a 29.988, com registro de 481 mortes – 23 de ontem para hoje. Este é o maior registro de vítimas fatais em 24 horas desde o início da pandemia, a maior parte deles, 12 óbitos, em Campo Grande.

O boletim detalha, ainda, que MS já soma 139.651 casos notificados, dos quais 102.314 foram descartados. Há 2.431 amostras em análise no Lacen-MS (Laboratório Central de MS) e 4.918 casos ainda aguardam encerramento pelos municípios – 3.498 mil são de Campo Grande.

Os novos casos de Covid-19 estão distribuídos em 49 municípios. Campo Grande lidera com 391 novos casos, seguida por Corumbá (70), Aquidauana (64), Sidrolândia (47) e Nova Alvorada do Sul (27). Confira na tabela os detalhamentos com os demais registros e retificações.

Quase 500 óbitos em MS

Nas últimas 24 horas foram registrados 23 óbitos, dos quais 12 foram em Campo Grande, um em XX. Somente na quinta-feira (6) foram registrados 9 óbitos. Confira a tabela com os detalhamentos fornecidos pela SES.

Com 481 vítimas, a taxa de letalidade da Covid-19 em MS mantém-se em 1,6%. A média móvel de óbitos, um dos principais indicadores para avaliar o controle da Covid-19, subiu de 12,7 mortes diárias para 13,1 nos últimos 7 dias.

Dos novos registros de vítimas fatais, uma ainda vão incrementar as estatísticas de julho, data em que ocorreram os óbitos. Portanto, são de 73 mortes em agosto, 318 em julho, 70 em junho, 11 em maio, 8 em abril e uma em março.

Internações e taxas de ocupação

Dos 29.988 casos confirmados de Covid-19, 5.861 são infecções ativas e 23.646 são casos recuperados. Em isolamento domiciliar, estão 5.353 pacientes e 508 internados (aumentou), além de 6 de outros estados que não integram as estatísticas locais.

Destes internados, 313 estão em leitos clínicos (205 públicos e 108 privados). Outros 201 estão internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 137 são públicos e 64 privados. Estes números referem-se apenas a casos já diagnosticados.

Com isso, a taxa de ocupação dos leitos Covid-19 – que considera tanto os casos suspeitos como os confirmados – passa por alteração: em relação aos 710 leitos clínicos adulto públicos disponíveis, 320 estão ocupados (44%). Dos 119 clínicos pediátricos, 6 estão ocupados (5%).

Já em relação aos 269 leitos de UTI adulto públicos, 161 estão ocupados (60%). Todos os 9 leitos de UTI pediátricos existentes estão vagos, após alta de 3 pacientes.

A taxa de ocupação global de leitos de UTI em MS, por macrorregião, apresentou leve aumento na região de Campo Grande, que teve o índice calculado em 86% de taxa ocupação: 44% dos 234 leitos de UTI disponíveis da macrorregião está ocupado com pacientes confirmados da Covid-19, enquanto 5% é com casos suspeitos. Além disso, 37% dos leitos estão ocupados com pacientes com outras enfermidades.

Na macrorregião de Corumbá, dos 22 leitos existentes, 90% está ocupado (aumentou), sendo 45% com pacientes confirmados ou suspeitos de Covid-19 e 45% com pacientes com outras enfermidades. Dourados vem na sequência, com 56% da taxa de ocupação global (manteve), seguida por Três Lagoas, com 27% (caiu). Confira os detalhamentos na tabela abaixo.

Fonte: Mídiamax

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Facebook