Conecte-se conosco

Esporte

Palmeiras vence o São Paulo nos acréscimos e mantém liderança isolada no Brasileirão

Publicado

em

A equipe paulista comandada por Abel Ferreira enfrentou hoje, no Morumbi, o São Paulo pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. O clássico demonstrou a força do time palmeirense que, em uma virada improvável, venceu o rival por 2 a 1, mantendo não só a liderança isolada no campeonato, agora com 28 pontos, mas também a invencibilidade, que já chega a 19 partidas na temporada. Já o São Paulo, que poderia ter se aproximado dos líderes da tabela em caso de vitória, se mantém na nona colocação, ficando com 18 pontos.

A equipe de Rogério Ceni começou pressionando o Palmeiras, que parecia perdida em boa parte do primeiro tempo. A falta de sincronia do time alviverde levou o São Paulo a avançar no ataque, mas sem conseguir finalizações. Luciano, que está a nove jogos sem marcar, foi substituído por Patrick no ataque e a escolha do técnico Rogério Ceni logo trouxe resultados.

Aos 17 minutos, Rodrigo Nestor bateu escanteio, bem fechado, e a defesa do Palmeiras não cortou a bola, que desviou em Gabriel Menino e achou o peito de Patrick, que estava posicionado na segunda trave. O atacante do Palmeiras dominou a bola e acertou a rede de Weverton, abrindo o placar para os mandantes da casa.

Mas isso foi o suficiente para acordar a equipe de Abel Ferreira, que passou a pressionar o São Paulo até o fim do primeiro tempo, mas sem conseguir chegar a uma finalização. Aos 21 minutos, Rony dividiu a bola com Jandrei e acabou caindo dentro da área. Na análise do VAR, a arbitragem decidiu seguir o jogo sem a marcação da penalidade.

Aos 25, Gómez cruzou e Veron cabeceou com perigo ao gol do São Paulo, mas Jandrei conseguiu espalmar a bola em cima da linha. No rebote, o goleiro são-paulino dividiu a bola com Rony e o VAR foi chamado mais uma vez, mas a arbitragem mandou seguir o jogo. Mas o Palmeiras ainda tinha garra e aos 31, Scarpa, depois de Gabriel Menino ajeitar a bola, chutou um balaço de fora da área que passou perto, mas não entrou.

Em contraste com o começo forte do São Paulo na primeira metade da disputa, no segundo tempo o time de Rogério Ceni perdeu a força e o ritmo intenso de jogo. Aos 16 minutos, já na segunda metade da partida, Gabriel Neves recebe um cartão amarelo e é substituído por Pablo Maia. Igor Vinícius também sai e Rafinha entra no lugar.

As substituições esfriaram o jogo são-paulino, principalmente em reação a marcação na saída de bola. Pablo Maia demorou a encaixar a marcação em Scarpa, o que abriu oportunidade para o crescimento da equipe Alviverde, que passou a dominar o campo e pressionar a defesa do São Paulo. Aos 28 minutos, o Palmeiras quase conseguiu o empate, quando Mayke cruzou e Breno Lopes chutou, acertando o travessão.

Mas apesar da pressão dentro de campo, o Palmeiras não conseguia converter a finalização das suas jogadas em gols e parecia que o placar já estava definido. Mas foi aos 45 minutos do segundo tempo que Scarpa, pela direita, cortou para o meio e cruzou na ponta esquerda, encontrando Gustavo Gómez, que subiu por trás da zaga são-paulina e, com precisão, acertou a rede de Jandrei, igualando o placar no Morumbi.

A equipe de Abel Ferreira ainda buscou garra para virar o placar nos acréscimos. Murilo aproveitou a confusão após escanteio cobrado por Scarpa e finalizou com a bola na rede, marcando 2 a 1 para o Verdão. Logo após veio o apito final e a improvável vitória do Palmeiras, que ajuda o time não só a manter a invencibilidade de jogos, mas também a liderança na tabela do Brasileirão.

Agora, as equipes voltam a se enfrentar na próxima quinta-feira (23), pela Copa do Brasil. A disputa acontecerá no Morumbi, em São Paulo, e será válido pelo jogo de ida das oitavas de final da competição.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook