Perdeu o último eclipse lunar? Aqui tem as fotos mais incríveis do fenômeno!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Um eclipse lunar ocorreu nesta madrugada de quarta-feira (26), pouco antes do amanhecer. Por sinal, este eclipse coincidiu com a superlua, nome popular para quando nosso satélite natural está no perigeu (o ponto de sua órbita mais próximo da Terra). Isso acontece uma vez a cada mês, mas, quando ocorre ao mesmo tempo em que a Lua está na fase cheia, ela é apelidada de superlua. Ou seja: este eclipse lunar foi mais do que especial. Mas, dado o horário em que o fenômeno aconteceu, muitas pessoas não conseguiram observá-lo.

Só que vivemos em uma época em que a tecnologia nos permite acesso ao trabalho de fotógrafos incríveis, de qualquer lugar do mundo, sem complicações, e também registros feitos por observatórios espaciais profissionais. Ou seja: mesmo sem ter testemunhado o eclipse ao vivo, podemos conferir imagens de tirar o fôlego, capturadas por pessoas em diversos lugares do mundo.

Durante a superlua, o disco lunar pode parecer um pouco maior e mais brilhante no céu, mas essa diferença não é muito perceptível aos olhos humanos. Ela atingiu o perigeu às 22h50 da terça-feira (25), quando ficou a 357.311 km da Terra — essa é a distância mais próxima que ela consegue chegar de nosso planeta. A fase cheia iniciou oficialmente às 05h47 da quarta-feira, mas, mesmo antes disso, sua aparência já estava praticamente a mesma de uma Lua cheia.

O eclipse também começou neste horário, e alguns países do hemisfério Norte tiveram o privilégio de acompanhar um eclipse total. A maior parte do hemisfério Sul — na face terrestre onde ainda era noite — observou um eclipse parcial, com metade do disco lunar coberto pela umbra, a sombra da Terra.

Um eclipse lunar ocorre quando o Sol e a Lua estão precisamente em lados opostos da Terra. Isso faz com que a Terra bloqueie parte da luz do Sol que atinge a Lua cheia, mas isso não escurece a Lua por completo. Na verdade, parte da luz solar atravessa a nossa atmosfera e chega à superfície lunar. Isso explica a cor avermelhada do eclipse.

Fonte: https://canaltech.com.br/

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on pocket
Pocket
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Recentes no Site

Prefeitura de Campo Grande