Conecte-se conosco

Prefeitura

Prefeitura de Campo Grande inaugura Primeira Escola Civil Metropolitana do Brasil

Publicado

em

A Prefeitura de Campo Grande, por meio das secretarias municipais de Educação e de Segurança Pública e Defesa Social, inaugurou nessa segunda-feira (13) o Programa Escola Civil Metropolitana na Escola Municipal Governador Harry Amorim Costa, no Bairro Guanandi. Com 540 alunos do grupo 4 ao 9º ano matriculados, o projeto visa dar apoio educacional por meio de ensinamentos éticos e morais baseados na cidadania e civismo, que norteiam a conduta do cidadão na sociedade.

O principal objetivo é contribuir para a melhoria da educação básica e formação de cidadãos éticos e civistas a partir de sua implantação na escola. A proposta é atentar para as diversas situações de vulnerabilidade no âmbito social, oferecendo um novo olhar aos alunos mediante um moderno modelo de gestão nas áreas Educacional, Didático-Pedagógica e Administrativa. São sete guardas civis metropolitanos na escola para orientação, apoio, instrução sobre direitos e deveres em sociedade, respeito aos valores e instituições e busca ativa dos alunos no caso de evasão escolar.

Conforme o diretor da escola, Denny Miranda, o projeto é uma complementação na parte de comportamento dos alunos, que acrescenta a gestão educacional através da Guarda Civil Metropolitana.

“A GCM tem uma missão específica de acompanhar o desenvolvimento educacional com apoio baseado na conduta desses alunos, ensinando valores de cidadania e civismo. Trabalhamos com cinco pilares, sendo o primeiro o tema de cidadania, o segundo a excelência, o terceiro a dedicação; o quarto pilar é o civismo; e o quinto traz os valores de respeito e honestidade. Esses valores vão nortear os nossos alunos e os guardas civis a operarem em conjunto. Na entrada, na saída, durante o intervalo e haverá janelas de instrução para os nossos alunos. Isso vai ajudar na construção da cidadania deles”, explica.

“Com a Escola Civil Metropolitana, a Prefeitura incentiva os valores de cidadania, dos princípios e avança na educação com responsabilidade. É uma junção de esforços, parceria entre os secretários e um trabalho feito em conjunto para melhoria da cidade, para os alunos crescerem, se desenvolverem e se tornarem cidadãos de bem”, ressalta a prefeita Adriane.

Conforme o secretário municipal de Educação, Lucas Bitencourt, o projeto resgata princípios e valores. “Crianças ensinadas a respeitar a hierarquia a partir de seus primeiros anos de vida podem tornar-se cidadãos conscientes de seus deveres e direitos no futuro. Além disso, ser disciplinado auxilia o aluno em seu rendimento escolar, pois o prepara para ter um bom desempenho no cumprimento de tarefas”, aponta.

De acordo com o secretário municipal de Segurança Pública e Defesa Social, Anderson Gonzaga, a ideia surgiu porque a escola havia recebido o projeto cívico-militar anteriormente e a comunidade escolar havia pedido um programa parecido. “Como nós já estamos nas escolas municipais, levamos a proposta junto à Prefeitura que analisou e aceitou. Vamos disseminar principalmente o trabalho da Força de
Segurança Pública na escola, mas de uma maneira diferente, atuando com projetos sociais e de cidadania, juntamente com as crianças”.

Projeto aprovado

A aposentada Antonina Gonçalves mora no Bairro Guanandi há 25 anos e teve netos e agora bisneto, que estuda na escola. Para ela, todo o cidadão deve estar ciente dos seus direitos e deveres e um mau civista, não tem consciência, por exemplo, de que é gravíssimo parar em uma vaga de deficiente, ou atrapalhar outras pessoas por mau comportamentos em ambientes públicos. Com familiares formados após frequentar a escola, Antonina, destaca que o programa só agrega aos alunos.

“Três netos meus estudaram aqui, um é advogado, o outro enfermeiro e outro fez duas faculdades. Agora, minha bisneta está aqui. Essa escola é muito organizada e eu gosto muito do ensino e dos guardas aqui, é um sentimento de segurança. O programa vai ajudar a formar essas crianças com ética, respeito e bons hábitos, então é muito bem-vindo. “

Camila Arevalo é advogada e estudou o 6º, 7º e 8º ano na Harry Amorim. Ela foi convidada pelo diretor para acompanhar a inauguração do projeto. “Fiz praticamente todo o meu ensino fundamental aqui. Tenho muito orgulho de ter estudado nesta escola porque aqui não é só um lugar em que você aprende conteúdos didáticos. Aqui as pessoas ajudam a formar seu caráter. Aprendi muitas coisas nessa escola. Tive professores excelentes. Acabei de encontrar minha professora de língua portuguesa e falei para ela que na época eu sempre gostei das aulas. Ela me incentivava muito a ler livros, eu era pequenininha, e me lembro até hoje. Inclusive, eu fui muito bem na redação do Enem. Tirei 890”.

Mãe de quatro alunos na unidade, a empresária Camila Rosa da Luz mora no Jardim Bonança, mas faz questão de levar os filhos à escola todos os dias. “Eu não moro aqui perto, moro no Jardim Bonança. E faço questão que meus filhos estudem aqui, mesmo que haja certa dificuldade por ter que pegar ônibus e vir. Mas a escola é excelente principalmente pela segurança. Gostei muito desse projeto. A educação, o respeito das crianças e principalmente a segurança é o ideal”.

Alunos
Manuela Pereira Baes é aluna do 7º ano e estuda na escola há dois anos. “Acredito que é um projeto ótimo para nós, porque vai auxiliar em bastante coisa. Os ensinamentos mudam bastante nossa postura, nosso jeito de se comportar. Depois da inserção do primeiro projeto melhorei bastante na postura e no comportamento e agora com esse programa, vamos melhorar ainda mais nossa postura como cidadãos”.

Victor Gabriel Quiones, do 9º ano, diz que achou o projeto necessário. “Vamos ter muito mais disciplina e esse tipo de conteúdo ajuda a gente em muitas outras questões como na formatura, na fila, e nas organizações diversas em casa ou em sala de aula. Isso é muito necessário aqui na escola, estou gostando muito”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook